Segundo informações obtidas pelo Blog da Rose, o processo de licitação foi direcionado, sendo que foi acordado que o ex-diretor da Prefeitura, Anésio Corat Jr, receberia R$ 23 mil por mês;

A Vitale comprou um atestado, em uma instituição do Maranhão, para comprovar que a Vitale tinha relação de ensino e pesquisa, o que era exigido pelo edital;

Os secretários de assuntos jurídicos da prefeitura (Silvio Bernardin) e de saúde (Carmino de Souza) teriam exigido contratação de empresas e pessoas, para a definição do contrato com a Vitale;

Veja mais no Blog da Rose.