Primeiro, a propriedade da terra deve ser limitada a uma área suficiente para impedir a concentração fundiária. Segundo, a terra deve garantir a produção para a subsistência da população, devendo produzir alimentos, na busca da segurança alimentar. Terceiro, a zona rural deve ser transformada em núcleos sociais, em habitat das famílias camponesas. Isso ao lado do respeito ao meio ambiente. Esses são os preceitos do MST sobre a função social da terra. Reforma agrária e preservação do meio ambiente!

Na madrugada deste sábado, 14 de abril, cerca de 700 famílias ocuparam a Fazenda São João das Pedras, localizada no município de Valinhos. A ação integra a Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária e denuncia a especulação imobiliária.

Neste mês de abril, lembramos os 12 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, que tirou a vida de 21 militantes do movimento. A nova ocupação recebeu o nome “Marielle Vive” e é mais uma voz na luta por Reforma Agrária e em memória de todas aquelas e aqueles que deram sua vida por um país mais justo.