Estamos há quase um ano brigando com a prefeitura Jonas Donizette para o restabelecimento do contrato que garante o transporte adaptado às crianças com deficiência. A cada nova tentativa de negociação, a prefeitura responde com desinformação, apresenta falsas soluções e até agora essas crianças continuam tendo seu direito à educação, às terapias e ao convívio integrado em sociedade violados.

É uma afronta, um governo que promove renúncia fiscal para grandes e poderosas empresas e isenta tantas outras e negligencia os recursos públicos, que correm pelos ralos da corrupção. Um exemplo é onde está mergulhada a saúde municipal. Um prefeito que tem a coragem de “cortar gastos” com contratos que no total representam uma parcela bem pequena, mas que sem eles, muitas crianças e famílias que encontram-se em situação tão vulnerável são prejudicadas.