Depois da escalada de medidas tomadas pelo governo Temer, a Reforma Trabalhista e as Terceirizações que retiram direitos da classe trabalhadora, o congelamento dos gastos durantes 20 anos, e, agora, a crise dos combustíveis. São ações que afetam diretamente os direitos conquistados historicamente pelo povo brasileiro.

Precisamos de uma política para a Petrobrás que atenda verdadeiramente aos interesses da população e não à decisão de grupos de acionistas preocupados com o lucro acima da soberania nacional. O leilão do Pré-sal mostrou a política desse governo de abrir mão de recursos que poderiam ser revertidos em Políticas Públicas para a educação, saúde, habitação, etc.

A política de preços da PB, que vincula os preços da gasolina, diesel, gás de cozinha e outros derivados aos preços internacionais em dólar atende somente aos interesses do grande capital. Ela repassa para a população, no meio da maior crise brasileira, o ônus dos pagamentos de dividendos aos acionistas. E também tem sido parte do processo de sucateamento e privatização da PB, o que é inaceitável.

Os leilões do Pré-Sal foram uma corrida para liquidar riquezas sem pensar no futuro. Os recursos que viriam para saúde e educação foram reduzidos por Temer e o Congresso.

Queremos soberania e autonomia nacional. Não suportamos mais as artimanhas privatistas do neoliberalismo de vender nossas riquezas aos interesses imperialistas.

Apoiamos todas as categorias que estão em greve. Chega de política irresponsável.
Fora Temer. Fora Pedro Parente.
O Petróleo é nosso e a Petrobrás também.

#ForaTemer #ForaParente #OPetróleoÉNossoEAPetrobrásTambém #GreveDosCaminhoneiros #MarianaConti #PSOL #Campinas