Essa semana tivemos a luta das servidoras e servidores da Unicamp. A categoria enfrenta anos de arrocho salarial, perda de benefícios e precarização das condições de trabalho. Todo apoio à luta!

No dia 24 de maio realizamos a atividade auto-organizada com as mulheres. É tempo de ocupar a política. Vivemos em tempos de direitos duramente atacados e retirados. A repressão e a violência tomam conta das cidades. Debatemos muitas pautas sobre nossos direitos e a luta pela igualdade de gênero. Um momento lindo, com com mulheres fortes e guerreiras! Uma ótima forma de começar a caminhada da nossa pré-candidatura a deputada estadual.

No dia 22 de maio, tivemos o dia da luta pela promoção da biodiversidade. Em Campinas travamos muitas lutas relacionadas às Áreas de Proteção Ambiental, como nas APAs das regiões de Sousas e Joaquim Egídio. Como no caso da tentativa de adequar à Lei 10.850/01 para a construção da barragem de Pedreira. A proteção dessas áreas garantem a preservação das reservas hídricas.

Outra luta incessante é pela preservação da Mata Santa Genebra, com 251 hectares e localizada em Barão Geraldo, ela é uma parte remanescente de Mata Atlântica. Segunda maior floresta urbana do Brasil, atrás apenas da Floresta da Tijuca. De acordo, com a SOS Mata Atlântica e o Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE) foram desmatados 3 hectares de Mata Atlântica em Campinas entre 2000 e 2014.

Para fortalecermos mais a luta, tivemos os lançamentos das pré-candidaturas de Lisete Arelaro, (governadora) e Sâmia Bomfim ( deputada Federal). A luta exige coragem. A luta exige resistência.

Sobre o transporte adaptado às crianças com deficiência, estamos na luta pela retomada no contraturno escolar. Estaremos fiscalizando a volta dessa prestação de serviços tão fundamental e inclusiva. A justiça estabeleceu um prazo de 15 dias para retomada emergencial dos serviços e de 30 dias para o fornecimento dos nomes das crianças atendidas e das entidades para as quais são encaminhadas. Cobraremos até os serviços serem restabelecidos.

A luta dos caminhoneiros é legítima. A alta dos preços dos combustíveis tem afetado diretamente a vida dessa classe de trabalhadores e da população de modo geral. Tivemos um bate papo com o economista e ex- petroleiro, Artur Monte Cardoso, discutindo a crise dos combustíveis, a política da Petrobrás e a greve dos caminhoneiros.

Estamos na luta. Não aos desmandos do desgoverno Temer.

Acompanhem pelo link em nossa página do Facebook:

Sobre a crise dos combustíveis, a política da Petrobrás e a greve dos caminhoneiros, hoje converso com Artur Monte Cardoso, doutor em economia e ex-petroleiro. Participe com a gente!

Posted by Mariana Conti on Friday, May 25, 2018