A semana terminou com o lançamento da pré-candidatura de Mariana Conti à deputada estadual. Foi no sábado, na ACI em Campinas. O espaço lotado com pessoas de várias cidades da região e do estado de São Paulo contou especialmente com a participação da professora Lisete Arelaro, pré-candidata a governadora de São Paulo e com muitos pré-candidatos à deputada(o) e senadora(o) pelo PSOL aqui no estado.

Mariana participou de outra atividade muito empolgante, nesta semana. Um intenso debate sobre a violência contra a mulher e em defesa dos direitos das crianças e adolescentes. O evento foi realizado na escola EE Antônio Carlos Lehmann na região do Campo Grande em Campinas.

Nessa semana, uma data importante para a Luta. Uma iniciativa de nosso mandato, que  estabelece o Dia de Luta contra o Encarceramento da Juventude Negra no dia 20 de junho. Esse projeto foi votado e aprovado em 2017 e traz um profundo histórico de combate à criminalização da juventude negra. Nessa mesma data, em 2013, o jovem e ex-catador de latinhas, Rafael Braga foi preso arbitrariamente, com alguns produtos de limpeza, que foram caracterizados indevidamente como artefatos potencialmente explosivos e condenado a 5 anos de prisão.

Por isso, temos lutado dia a dia contra o racismo. Não podemos deixar apagar casos como o de Rafael Braga e da juventude negra que sofre com tanto arbítrio e criminalização.

Mas, nesta semana, nem tudo foi para comemorar.

Sem previsão para abertura da Botica da Família, ela está fechada há 2 meses. Total desgoverno e falta de compromisso do prefeito Jonas Donizette.

Essa farmácia de manipulação fornece uma variedade muito grande de fitoterápicos  às famílias da cidade, que sabem sua importância para o tratamento. Essa história de fechamento de equipamentos públicos no município já é antiga. Fecham sem responsabilidade e quem sofre mais uma vez é a população.

Nessa semana tivemos mais um episódio de falta de compromisso no Município. A Lei de Diretrizes Orçamentárias, que aponta para onde os recursos são destinados, não é colocada como prioridade e ainda debatida superficialmente. A população precisa saber onde são investidos os recursos municipais.  Mas infelizmente, para o governo Jonas, parece que quanto menos se debate, quanto menos se propõe, quanto menos transparência, é melhor.

Realizamos um requerimento à prefeitura solicitando informações sobre a falta de ginecologistas na rede municipal de saúde e também questionamos sobre a necessidade de concurso público para sanar o déficit desses especialistas. A saúde da mulher não encontra espaço no desgoverno Jonas.

A lista de espera é de 856 mulheres, que necessitam desde cirurgia ginecológica até atendimentos de pré-natal de alto risco.Queremos a CPI da Saúde Já!