Não somos objeto, prêmio, enfeite ou máquina. Somos pessoas. Todos os dias me espanto quão radical é essa ideia.

veja reportagem completa.