Hoje o DAEE (Departamento de Águas e Esgoto do Estado de São Paulo) veio responder aos questionamentos do Congeapa e da população sobre a construção das Barragens de Campinas-Pedreira-Amparo que irão inundar áreas de proteção ambiental.

Desde início houve flexibilização por encomenda da legislação ambiental do município para viabilizar a construção com a justificativa de segurança hídrica, porém ao alagar a APA de Campinas iremos destruir a área que é responsável por grande parte da recarga hídrica, o que irá agravar a nossa situação.

Além disso esta barragem não possui um plano de segurança, e segundo o DAEE, este será apresentado apenas no momento do enchimento do primeiro reservatório, ou seja, quando estivermos com a faca no pescoço.
Essa barragem irá destruir as nossas matas, colocar as nossas vidas em risco e de forma alguma resolverá a possibilidade de falta de água em nossa região, pois nem a construção de adutoras para transportar esta água estão previstas no projeto.