Espero vocês para discutir esse tema tão importante, a partir das 17h, no Plenário da Câmara

O debate também será transmitido ao vivo pela TV Câmara Campinas, no canal 39.3 da TV Digital, no canal 4 da NET, no canal 9 da Vivo Fibra, no site e ainda pelo Facebook e YouTube.

_________________________________

A vereadora Mariana Conti (PSOL) promove, nesta quarta-feira (20), uma primeira parte da Sessão para discutir sobre o Encarceramento da Juventude Negra e formas de combatê-lo. O debate marca o “Dia de Luta contra o Encarceramento da Juventude Negra”, que foi inserida no calendário oficial do município de Campinas após Projeto de Lei da vereadora, aprovado em outubro do ano passado e que rememora a prisão de Rafael Braga, preso em 20 de junho de 2013, enquanto carregava produtos de limpeza em um ato, indevidamente caracterizado como porte de “artefatos de potencial explosivo”

Segundo a vereadora, “todos os dados mostram que há uma clara diferenciação de tratamento entre os jovens negros e os jovens brancos no que tange ao encarceramento. Essa diferenciação é fruto do preconceito racial estrutural da nossa sociedade e é nosso dever discuti-lo e combatê-lo, através de políticas públicas”.No Brasil, país com a quarta maior população carcerária do mundo, temos um perfil prisional majoritariamente jovem (55,07% tem até 29 anos) e majoritariamente negra (61,67%). São Paulo é o estado com a maior taxa de encarceramento de negros no país. Um estudo realizado pela Secretaria Nacional da Juventude em 2012 demonstra que o Estado tem 595 presos negros a cada grupo de 100 mil habitantes negros. A taxa média do país é de 292 a cada 100 mil habitantes negros, o que faz o índice de negros presos ser uma vez e meia o de brancos (191 a cada 100 mil); em São Paulo, ele sobe para 2. Os dados também revelam um aumento de 74% na população carcerária do país em sete anos.

“Além da seletividade racial que orienta o encarceramento em massa no Brasil, os dados trazidos contribuem para evidenciar o que a literatura especializada vem chamando de hiperencarceramento ou encarceramento em massa: São Paulo é o quarto Estado com maior taxa de encarceramento. Ele é também o quarto colocado em índice que se refere ao encarceramento de  jovens presos (1.044 a cada 100 mil)”, enfatiza a vereadora. A primeira parte da sessão da próxima quarta-feira retomará essa discussão no intuito de discutir soluções para esse conflito e apontar saídas para este grande problema.

A primeira parte da sessão é aberta ao público, começa às 17 horas, no Plenário da Câmara, com acesso pela Avenida Engenheiro Roberto Mange, 66 – Ponte Preta. O debate também será transmitido ao vivo pela TV Câmara Campinas, no canal 39.3 em da TV Digital, no canal 4 da NET, no canal 9 da Vivo Fibra, no site e ainda pelo Facebook e YouTube.