Após o HC da Unicamp suspender as internações na UTI pediátrica, desta vez, o CAISM (Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher) da Unicamp também suspendeu as internações na UTI neonatal.

Mais uma vez, a falta de investimentos e o processo de desmonte do SUS afetando a população. Não há como desvencilhar o congelamento dos gastos públicos instituídos pela Emenda Constitucional 95 em âmbito federal das condições de atendimento da população no estado e no município.

É preciso que a política de contenção de gastos seja revertida, caso contrário a população mais pobre sofrerá com isso.

Veja reportagem do G1.