PREENCHA COM SEUS DADOS E ASSINE!

Ao assinar este abaixo-assinado seu nome e cidade constarão de uma lista abaixo do texto do abaixo-assinado a ser entregue para as autoridades competentes. Também confirma que está de acordo com nossa política de privacidade e, como este site é protegido pelo reCAPTCHA, a política de privacidade e os termos de serviço do Google também se aplicam.

Muito obrigada! A partir de agora você apoia a CPI da Água! É fundamental termos esse apoio da sociedade civil, dos movimentos e organizações, para pressionar os vereadores que ainda não assinaram o nosso pedido.

  • Cecílio Santos
  • Guida Calixto
  • Gustavo Petta
  • Mariana Conti
  • Paolla Miguel
  • Paulo Bufalo
  • Paulo Gaspar

PREENCHA COM SEUS DADOS E ASSINE!

Ao assinar este abaixo-assinado seu nome e cidade constarão de uma lista abaixo do texto do abaixo-assinado a ser entregue para as autoridades competentes. Também confirma que está de acordo com nossa política de privacidade e, como este site é protegido pelo reCAPTCHA, a política de privacidade e os termos de serviço do Google também se aplicam.

Muito obrigada! A partir de agora você apoia a CPI da Água! É fundamental termos esse apoio da sociedade civil, dos movimentos e organizações, para pressionar os vereadores que ainda não assinaram o nosso pedido.

UM POUCO MAIS SOBRE A COMISSÃO POPULAR DE INQUÉRITO:

A criação de uma Comissão Popular de Inquérito (CPI) para investigar as condições de uso, acesso e contaminação das águas em Campinas é mais do que uma necessidade: é um imperativo para garantir a disponibilidade de água e proteger nossa saúde e nosso meio ambiente.

Desde os primórdios, a urbanização precária e autoritária de Campinas tem deixado marcas profundas em nosso meio ambiente. Hoje, o avanço desenfreado da especulação imobiliária sobre áreas verdes e rurais da cidade se configura como uma devastação ambiental. Este contexto é agravado pela emergência climática que

enfrentamos, tornando indispensável uma ação imediata para deter essa destruição.

Nos últimos governos, todo o processo de urbanização foi empurrado goela abaixo da população e dos movimentos ambientalistas, com espaços precários para participação democrática. No contexto atual, onde a falta de moradia, moradias precárias e bairros sem infraestrutura adequada afetam diretamente a população pobre da cidade, a situação se torna ainda mais injusta e insustentável. Ao mesmo tempo, o Prefeito Dário Saadi entrega nossa cidade para as grandes construtoras.

A situação não poderia ser mais crítica: após uma década desde a crise hídrica que assolou nossa região, os problemas persistem e, em muitos casos, pioraram. As legislações aprovadas recentemente agravaram ainda mais a segurança hídrica de Campinas, com riscos sérios de morte de rios e escassez de água. O resultado? Diminuição significativa na disponibilidade de água e estresse hídrico comparável ao de países do Oriente Médio. A falta d’água atinge prioritariamente a população mais pobre, enquanto alguns poucos lucram com a construção de loteamentos e empreendimentos que destroem o meio ambiente.

Não podemos ignorar os dados alarmantes: 2,3% da população não têm acesso a água potável, e sérias contaminações afetam nossos rios e córregos. É hora de agir. É hora de responsabilizar aqueles que contribuíram para esta situação de emergência.

Por isso, nosso mandato junto aos movimentos ambientalistas criou a Comissão Popular de Inquérito da Água. Precisamos investigar, apurar e entender por que alguns poucos lucram tanto para destruir a água, um bem de todos

Os movimentos sociais colocam a especulação imobiliária e a Prefeitura no banco dos réus!