OPINIÃO / Um candidato que ignore a questão do aborto não pode ser levado a sério.

A pauta é polêmica e deve ser debatida. Não se trata de ser a favor ou contra o aborto e todas e todos que se comprometem a assumir cargos públicos devem ser cobrados em relação a vida destas meio milhão de mulheres. Não se pode ser a favor ou contra uma política pública de saúde. É urgente qualificar esse debate. Leiam toda a matéria no link abaixo, vale a pena.

Veja no El Pais.