O mandato tem cobrado transparência do Governo Jonas, sobre o requerimento 3329/2017, que solicita os relatórios que permitiam o repasse de recursos públicos à Organização Social Vitale Saúde, gestora do Hospital Ouro Verde. Entre esses documentos, estão as avaliações de satisfação dos usuários do Complexo Hospitalar Prefeito Edivaldo Orsi (Ouro Verde) e do sistema de Ouvidoria – instrumento que garante a fiscalização, avaliação e controle do contrato.

O requerimento encaminhado ao Prefeito Jonas Donizette e direcionado à Secretaria de Saúde, teve o pedido de aumento do prazo de resposta. No entanto, não obtivemos os relatórios e, pela segunda vez, a prorrogação do prazo.

Observamos em uma das respostas, que Marcos Eurípedes Pimenta, coordenador da Comissão de Transição do Complexo Hospitalar Ouro Verde, afirma que, o período solicitado é anterior à constituição da Comissão, (06/12/2017), e, portanto, não sendo possível ou exigível quaisquer informações ou prestações de conta sobre o passado.

O caos e a grave crise na gestão da saúde pública são alvos de investigação do Gaeco, por suposto desvio de R$ 4,5 milhões da verba pública, no contrato com a OS Vitale.

Nosso mandato apresentou o Projeto de Lei 56/2018, que proíbe a terceirização dos serviços de saúde no município e luta pela abertura da CPI da Saúde, que ainda precisa de algumas assinaturas.

#CaosNaSaúde #CPIdaSaúdeJá #Vitale #HospitalOuroVerde #MarianaConti #PSOL #Campinas