Negar a necessidade da discussão de gênero nas escolas é contribuir com a violência e morte de meninas e de mulheres. O Brasil ocupa o 5° lugar entre os países que mais matam mulheres no mundo.

Cenas como essa não podem continuar naturalizadas, esquecidas rapidamente, invisibilizadas ou desconectadas da responsabilização dos agentes públicos por políticas públicas com condão de prevenir e combater todas as formas de violência contra as mulheres. Sem palavras, só sentimentos.

veja reportagem do G1.