Em meio à grave crise, Jonas e sua base na câmara de vereadores aprovaram, na última segunda-feira, o aumento de R$20 milhões no capital social COHAB. Aliás, desde o início da gestão Jonas os aumentos são quase anuais. Em 2017, o aumento foi de R$ 7 milhões; em 2016, R$ 5,5 milhões. Ao mesmo tempo, a Cohab tem se mostrado absolutamente ineficiente em termos de proporcionar moradia popular em Campinas. A reportagem a seguir é de julho de 2017 e os dados que ela apresenta são incompatíveis com as consecutivas elevações de capital: em 2016, a Cohab entregou apenas 273 unidades de moradia; em 2015, foram 782 unidades. Votei contra o projeto pois enquanto a COHAB recebe mais dinheiro do orçamento municipal, as pessoas aguardam décadas nas filas por uma moradia.

veja reportagem.