O Ministério Público está investigando a possibilidade da ocorrência de danos ambientais após a explosão e incêndio da Replan (Refinaria de Paulínia). Segundo a CETESB (Companhia Ambiental do Estado), o rio Atibaia pode ter sido contaminado pela água usada durante o rescaldo do incêndio.

Há indícios de que uma das causas da explosão seja a alta sobrecarga de trabalho por que passam os funcionários da empresa. Não podemos admitir que a população de Paulínia e da região seja prejudicada por mais um acidente envolvendo as empresas petrolíferas. É preciso que haja um rigoroso controle dos materiais descartados após o incêndio!

veja reportagem do G1.