Na data de hoje não poderia deixar de indicar o livro “Mães em Luta” produzido pela Ponte Jornalismo e pelas Mães de Maio nos dez anos dos crimes de maio de 2006: o retrato de uma guerra; um livro dedicado à verdade, à memória e à justiça; a historia de mulheres que se recusaram a aceitar a violência estatal.

É um livro necessário e emocionante, uma busca incessante por respostas e o exemplo de vida e luta daquelas que, como descreveu Débora Maria da Silva, transforma cada segundo do tempo nessa guerra, ao mesmo tempo particular e coletiva, numa busca pela verdade dos Crimes de Maio de 2006.

Que a maternidade, em sua plenitude, possa também ser um direito! E que possamos avançar o debate sobre a segurança pública e desmistificar as falsas soluções que apenas servem a manutenção de uma lógica extermínio de nossa juventude. O livro apresenta também os dados dessa guerra, são absurdos e inaceitáveis.