A empresa de aviação LATAM anunciou ontem a demissão de 1,3 mil trabalhadores e trabalhadoras contratados diretamente pela empresa, que serão repostos por funcionários terceirizados. Segundo a reportagem da CUT, “os setores de rampa e limpeza (ground handling), de gestão de equipamentos de solo (exceto aeronaves), e de atendimento a clientes com bagagens perdidas ou danificadas (lost luggage) passarão a ser responsabilidade da prestadora de serviços Orbital/WFS”.

Este é mais um reflexo da reforma trabalhista do governo Temer. As empresas não contratarão mais com a nova reforma trabalhista. Elas contratarão menos e em piores condições de trabalho e salariais. Por isso, repudiamos a atitude da LATAM e de tantas outras empresas, que tem enxugado seu quadro funcional para “reduzir despesas”

ver no SPBancarios.