Joaquim Levy exerceu diversos cargos nas equipes econômicas de FHC, Lula e Dilma. Queridinho do capital financeiro, ele é a cara do ajuste, do rentismo, das privatizações e dos cortes nas áreas sociais. Foi anunciado como presidente do BNDES no novo governo Bolsonaro. A república dos bancos se recicla, muda a embalagem, mas mantém a rapinagem.

veja reportagem do G1.