Na sessão da última quarta, dediquei parte da minha fala à comemoração dos 11 anos da lei Maria da Penha, e à discussão da censura nas escolas, que afeta também o debate de gênero na educação. A violência à mulher é um problema sério em nossa sociedade, e a educação tem um papel imprescindível para combater esta violência.

Projetos de “escola sem partido” quebram a confiança das relações pedagógicas, confundem ciência e pensamento crítico com opinião, e criam verdadeiros tabus sobre temas delicados, contribuindo para a violência e a desinformação. Não aceitamos perseguição política e mordaça aos professores – queremos escolas SEM CENSURA!

Na sessão da última quarta, dediquei parte da minha fala à comemoração dos 11 anos da lei Maria da Penha, e à discussão da censura nas escolas, que afeta também o debate de gênero na educação. A violência à mulher é um problema sério em nossa sociedade, e a educação tem um papel imprescindível para combater esta violência.Projetos de "escola sem partido" quebram a confiança das relações pedagógicas, confundem ciência e pensamento crítico com opinião, e criam verdadeiros tabus sobre temas delicados, contribuindo para a violência e a desinformação. Não aceitamos perseguição política e mordaça aos professores – queremos escolas SEM CENSURA!

Posted by Mariana Conti on Saturday, August 12, 2017