Alguns entusiastas do futuro governo Bolsonaro tem questionado o que eles chamam de “pessimismo” da minha parte. Para esses, com muito respeito, eu digo: não há nada mais difícil que promover mudanças profundas e verdadeiras no Brasil. Uma das estratégias mais eficazes daqueles que sempre estiveram no poder é sequestrar o sentimento de mudança dos de baixo. Não acredito em salvadores da pátria e não acredito que mudanças reais sejam possíveis pelas mesmas estradas aristocráticas que nos levaram a encruzilhada que vivemos. Acredito sim que o povo brasileiro é maior e mais nobre do que essa onda oportunista e violenta considera. Acredito em mudanças coletivas. Mudanças que ataquem privilégios. Transformações reais e necessárias, de baixo para cima. Tenho dentro de mim que é necessário manter o pessimismo da razão e o otimismo da vontade.