A Feira Hippie, no Centro de Convivência de Campinas, é um patrimônio cultural e turístico da cidade. Desde 1973, muitas artesãs e artesãos vêm desenvolvendo suas atividades artesanais, de modo original e personalizado. Mas agora, o governo de Jonas Donizette, através de um decreto, quer taxar os expositores anualmente com valores abusivos.

As categorias que envolvem mais de 300 expositores têm por exemplo: as feiras Hippies, Moda Artesanal, Artes Visuais e Plásticas, Produtos Alimentares de Origem Orgânica e muito mais modalidades.

E se não bastasse o pacote de maldades do governo, ainda vai permitir a entrada nesse espaço artesanal de produções industrializadas, com a entrada de microempresas, (food trucks e fashion trucks) descaracterizando totalmente a origem da Feira.

A crise econômica assola o país e cobrar mais taxas de quem vive do artesanato é inconcebível. Sobretudo, em um espaço que esse tipo de valor nunca foi cobrado.
O governo Jonas gosta de isentar as grandes empresas e taxar os pequenos.
Por isso, estamos com a Campanha Salve a Feira Hippie. Vamos resistir sim. A feira faz parte da cultura da cidade e as artesãs e artesãos têm direito de trabalhar de forma digna.

Assine o abaixo-assinado contra a cobrança de taxas na Feira Hippie.


https://www.change.org/p/salve-a-feira-hippie-de-campinas

www.marianacontipsol.com.br

#EmDefesaDaFeiraHippie #CentroDeConvivência #MarianaConti #PSOL #Campinas