Como pode uma cidade que gasta mais de R$ 1 bilhão em saúde por ano não conseguir comprar fitas reagentes para realização de exame de urina?

É preciso fazer um pente fino nas contas da prefeitura!

veja reportagem do G1.