A vereadora Mariana Conti(Psol) está coletando assinaturas dos demais parlamentares para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretende investigar questões relacionadas ao Conselho Municipal de Previdência-CAMPREV.

“Não é de hoje que temos visto e denunciado irregularidades na gestão da previdência dos servidores públicos municipais. Decidi retomar a proposta da CPI do CAMPREV na semana passada, quando foi aprovado o projeto absurdo que legaliza o calote da prefeitura sobre o fundo de previdência dos servidores. Neste ano o prefeito e sua base na Câmara também aprovaram o aumento da alíquota para trabalhadores. Jonas e o seu secretário de finanças viraram réus em ação movida pelo MP sobre essas pedaladas no fundo do CAMPREV.” argumentou a vereadora Mariana Conti.

A abertura da CPI precisa da assinatura de 11 dos 33 vereadores para ser aprovada. Caso seja aberta, a Comissão irá investigar oficialmente as irregularidades apontadas por Mariana Conti, e poderá ter desdobramentos jurídicos e políticos para os investigados.

“É responsabilidade dos vereadores investigar o poder executivo, e já há indícios e problemas de sobra que justifiquem a abertura de uma CPI. Espero que a Câmara não se acovarde e que possamos chegar logo às 11 assinaturas necessárias para prosseguir.” Defendeu a proponente da CPI.

Até a tarde do dia 11/12 assinaram o pedido de CPI do CAMPREV os vereadores:
Mariana Conti(PSOL), Pedro Tourinho(PT), Carlão (PT), Gustavo Petta(PCdoB), Nelson Hosri(PSD) e Marcelo Silva (PSD)