Enquanto aprendemos a lidar com a dor, seguimos em luta pelas pautas defendidas por Mari, para que o silêncio acabe e para termos justiça!