Na ultima semana, o SUS – Sistema Único de Saúde – completou 30 anos. Referência enquanto politica pública no mundo, fruto de um momento de luta radicalizada por direitos, tem enfrentado diversas tentativas permanentes de desmonte.

É imprescindível que saúde seja vista como uma necessidade, como um direito e não como uma mercadoria, um bem de troca nas negociatas, e, aproveitando também o Dia Nacional da Luta Antimanicomial é importante refletir sobre as palavras de ordem do movimento: “saúde não se vende, louco não se prende”.