Lutas e conquistas de Sâmia Bomfim e Mariana Conti pela Saúde de Campinas

A atuação das duas é um contraponto à política privatista de Bolsonaro (PL) para a saúde brasileira e do prefeito Dário Saadi (Republicanos) em Campinas.

5 Aug 2022, 14:20 Tempo de leitura: 1 minuto, 59 segundos
Lutas e conquistas de Sâmia Bomfim e Mariana Conti pela Saúde de Campinas

Hoje é dia Nacional da Saúde, uma oportunidade para lembrarmos da importância defender o SUS e todas e todos os profissionais da saúde. A pandemia escancarou como nosso sistema de saúde é fundamental para o povo trabalhador, mas infelizmente os usurpadores do poder insistem em privatiza-lo, como o prefeito tem feito sistematicamente aqui em Campinas.

Em contraponto à política privatista de Bolsonaro (PL) para a saúde brasileira e do prefeito Dário Saadi (Republicanos) em Campinas, Mariana Conti e Sâmia Bomfim lutam pela valorização do SUS.

Mariana faz parte da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Campinas, travando batalhas importantes contra os sequentes ataques e às terceirizações desde a prefeitura de Jonas Donizette (PSB), quando esse processo de privatização foi potencializado. No momento da criação da rede Mario Gatti, a vereadora foi uma das únicas vozes a denunciar de que aquilo se tratava de um guarda-chuvas para as privatizações. Hoje, depois de alguns anos, vemos os escândalos de corrupção pipocando, como no caso do hospital Ouro Verde, com a Vitale Saúde no governo Jonas.

Durante a pandemia, Mariana propôs uma fila única para os leitos de UTI da cidade, a renda básica para que as pessoas pudessem cumprir o isolamento social, propôs campanhas permanentes de vacinação para combater a desinformação bolsonarista e propôs a distribuição gratuita de máscaras PFF2 pela prefeitura em locais de grande circulação.

Sâmia é deputada federal e esteve presente em toda a crise da pandemia ao lado de trabalhadoras e trabalhadores que . Lutou contra o negacionismo bolsonarista, fez enfrentamentos pela valorização de profissionais da saúde como quando impulsionou a luta da enfermagem pela aprovação do PL 2564/2020, que criou um piso nacional para a categoria e estabeleceu o regime de 30h. Sâmia também apresentou emendas destinadas à Saúde destacando R$ 9.029.986,00 para a área. Para a saúde de Campinas, entre 2020, 2021 e 2022 foram destacados R$ 2.570.000,00.

São conquistas importantes e necessárias para uma população cada vez mais empobrecida e que depende do SUS para tratamentos e cuidados. Estar presente nas lutas em defesa de uma saúde pública gratuita e de qualidade é um compromisso da dupla que defende o SUS em Campinas, no estado de São Paulo e em todo o país.