Câmara de Campinas aprova Reforma da Previdência do Dário; Veja como votou cada vereador

Nos últimos dias, o prefeito Dário Saadi, junto com o presidente do CAMPREV Marionaldo Maciel, espalhou a informação que esta reforma não afeta os atuais servidores. Isso é uma MENTIRA! Esta reforma significa um risco eminente de quebra do CAMPREV

15 Dec 2021, 15:08 Tempo de leitura: 1 minuto, 32 segundos
Câmara de Campinas aprova Reforma da Previdência do Dário; Veja como votou cada vereador

No dia 13/12/2021 a Câmara de Campinas confirmou um verdadeiro golpe na aposentadoria das servidoras e servidores municipais, aprovando a Reforma da Previdência do Dário que institui o modelo de Previdência Complementar para os novos servidores.

É um golpe nos direitos à aposentadoria dos novos servidores, que terão valores de aposentadoria menores que os níveis atuais, com todo o risco que o modelo capitalizado impõe sobre os trabalhadores, mas também representa um duro golpe para o CAMPREV.

Nos últimos dias, o prefeito Dário Saadi e o presidente do CAMPREV Marionaldo Maciel espalharam a informação que esta reforma não afeta os atuais servidores. Isso é uma MENTIRA! Esta reforma significa um risco eminente de quebra do CAMPREV. Veja o que disse a Mariana no vídeo abaixo:

Segundo dados da prefeitura, cerca de 20% da massa salarial dos servidores municipais se encontra acima do teto do INSS. É exatamente essa parcela que deixará de contribuir para o CAMPREV e passará a contribuir para este novo fundo de previdência complementar. O que a Reforma da Previdência de Dário não explica, é como esse desfalque no CAMPREV será cobrado. Em um contexto que a própria prefeitura de Campinas já aumentou a alíquota de contribuição de 11% para 14%, e já há municípios discutindo aumentar essa contribuição para até 17%, sabemos bem como essa “omissão”, em um projeto tão importante será tratado.

Os ataques aos trabalhadores não param por aí. O CAMPREV já contratou junto à FIPE um estudo para “a implantação da segunda fase do Plano de Sustentabilidade Previdenciária (PSP) para a entidade gestora do RPPS” ao custo de mais de R$ 6 milhões! Os trabalhadores da prefeitura de Campinas precisam estar atentos e mobilizados para barrar esse pacotão de maldades do governo Dário.