Pelo direito de andar tranquilamente

A violência contra a mulher ocorre a todo momento. Desde ameaças, agressões, opressões, até o feminicídio, uma mulher é violentada a cada 2 segundos no Brasil. A cultura do estupro tenta criminalizar a mulher, culpando-a pelo horário em que estava na rua, pela roupa que vestia, etc. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública […]

11 May 2018, 12:06 Tempo de leitura: 0 minutos, 56 segundos
Pelo direito de andar tranquilamente

A violência contra a mulher ocorre a todo momento. Desde ameaças, agressões, opressões, até o feminicídio, uma mulher é violentada a cada 2 segundos no Brasil. A cultura do estupro tenta criminalizar a mulher, culpando-a pelo horário em que estava na rua, pela roupa que vestia, etc.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, entre janeiro e março, foram denunciados 101 estupros em Campinas, além dos casos de estupro de vulnerável, contra menores de 14 anos ou pessoas com enfermidade ou deficiência intelectual, que chegaram no mesmo período a 165 casos. Em Barão Geraldo, conforme o 7º DP, 2 ocorrências foram feitas. Mas sabemos, que no Brasil, a subnotificação chega a 90 %.

Lutamos pelo fim da violência contra a mulher, pela aplicação da Lei da Maria da Penha e conquistamos agora a implantação da Vara do Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, em Campinas.

acompanhe nossas ações em defesa dos direitos das mulheres:
www.marianacontipsol.com.br/blog-4/mulheres/

#ÉPelaVidaDasMulheres #NenhumaAMenos #ContraACulturaDoEstupro #MarianaConti #PSOL #Campinas